Juízes do facebook

03:48

Olhando para essa imagem eu entendia o que ela significava mas nós só damos a devida relevância quando passamos por algo similar a da imagem. É aquela velha frase, pimenta nos olhos dos outros é refresco, mas e quando essa pimenta cai sobre nós mesmo?


Chegamos a tal ponto que não temos o direito de falhar e tentar recuperar o que perdemos. É como se tudo que fizéssemos hoje em dia fosse irreversível. Atirou? Pronto, sem chances de volta, mesmo quando é legitima defesa. Não está entendendo nada? Eu vou te explicar.

Um médico hoje em dia não pode errar o diagnóstico, afinal ele estudou para não errar. Uma professora não pode explicar algo errado para um aluno, afinal ela estudou para saber de todas as perguntas que lhe fizessem. Um engenheiro não pode errar um cálculo, afinal ele estudou para manter todos os prédios em pé. Um jornalista não pode errar o português, porque ele estudou para escrever suas matérias perfeitamente. Você não pode errar, porque não toleramos mais erros! 

Acorda! Todos somos seres humanos, falhamos, temos medo, a nossa pela se arrepia involuntariamente com um toque, a nossa pupila dilata para se adaptar a ambientes, somos feitos de carne, ninguém é perfeito e precisa acertar o tempo inteiro. Só errando que aprendemos o que é correto.

O porquê de tudo isso?

Por um comentário que recebi em um post que eu escrevi uma palavra errada, da qual a pessoa fez um discurso de ódio falando que era inadmissível uma estudante de jornalismo errar uma palavra tão boba como aquela. 

Depois de pensar, tive a sorte de ter escrito aquela palavrinha errada. Afinal, eu venho aqui admitir que não conheço todas as palavras do dicionário e que errarei mais mil vezes. Lembra do que eu disse acima? É errando que se aprende! Ao invés de responder com outro discurso de ódio, eu abri o Google e pesquisei sobre a palavra, eu fui aprender mais e estudar nunca é o suficiente. Eu te agradeço pelo empurrãozinho.

Quando diziam que as pessoas que faziam comentários ofensivos realmente nós iriam atingir, mesmo quando falamos que não nós importamos do que falem de nós, porque somente nós sabemos da verdade, jamais achei que iria me atingir. E atingiu! 

Pode ser sorte ou não, desde criança gostava de sofrer, de sentir a dor, porque depois eu poderia pegar um pedaço de papel e transferir todo o meu sentimento para a folha em branco. Era quando saía os meus melhores textos, as minhas melhores redações. E foi exatamente que aconteceu quando eu li aquele pré-conceito no comentário do meu blog, foi quando eu tive uma ideia de pauta genial que estará em pratica logo logo. Não saía julgando pessoas tomando em conta o que você pensa que sabe.

Ah, qual é vimitismo para cima de mim? Não, afinal quem nunca se considerou o juiz da rede social e em um comentário não quis nem dar ouvidos o que o outro tinha para dizer e saiu soltando o verbo? Um dia é da caça e o outro do caçador. Vamos julgar menos e respeitar mais?


"Seja um sábio reconheça seus erros e não se esconda atrás da sua rigidez e de seus julgamentos."
Augusto Cury

Você pode amar também

Comente com o Facebook:

0 comentários